Arquivo da categoria: Uncategorized

quando eu era criança, meu avô tinha uma coleção de fitas K7 acompanhada de um livrinho que se chamava “A História do Samba”, ou algo asim. e como eu sou leitora voraz desde a mais tenra infância, eu sempre soube muitas coisas sobre este assunto graças ao livrinho do meu avô. eu sei desde os 7 anos, mais ou menos, que o primeiro samba gravado no Brasil foi “Pelo Telefone”. eu levei muito mais tempo no entanto para entender que esse é o título da faixa, e não uma referência ao modo como esse samba foi gravado. tipo, muito mais tempo do que seria admissível em público.


sabe qual é a coisa mais irritante a meu respeito? eu odeio calor abafado com todas as minhas forças, sofro horrores com dias de 14 ou 15 horas de luz solar (alguém desliga o interruptor do mundo, por favor?), e não me furto de praguejar a respeito até o ponto que as pessoas me deixam falando sozinha por não aguentar mais tanto ódio por essa época do ano. e no entanto, eu adoro comprar roupas de verão, e acho que consigo ficar mais elegante nessa época, apesar do suor. (como o Fabricio não bate em mim às vezes é algo que eu nunca vou entender, porque pqp, eu mereço com essa minha chatice toda).


eu queria comentar sobre os acontecimentos da última semana no Rio de Janeiro, mas acho que eu ia conseguir irritar tanto a esquerda quanto a direita ao mesmo tempo, por isso me abstenho. (mentira, é porque eu tô com preguiça de escrever um post gigantesco e potencialmente confuso para alguns. e no final das contas, a direita e a esquerda já me odeiam, mesmo, so).


para quem quiser saber que time ficará com a sexta vaga brasileira para a Libertadores do ano que vem, aqui vai um guia simples e conciso, baseado no regulamento da competição, e fruto de anos e anos de observação do funcionamento do futebol brasileiro:

  • se o Grêmio confirmar seu favoritismo no jogo deste domingo (ganhando, ou até mesmo empatando), levará a referida vaga, já que o Goiás muito provavelmente não conseguirá se sagrar campeão da Sulamericana na semana que vem. assim, o glorioso Sport Club Internacional continuará sendo o único time brasileiro campeão da Sula, e também o único time brasileiro a ganhar competições internacionais nos último cinco anos;
  • se no entanto neste domingo o Botafogo jogar o jogo da sua vida, digno da produção de DVDs, livros e lendas urbanas, e assim ganhar do Grêmio em um Olímpico apinhado de torcedores gremistas, então com certeza o Goiás será o campeão da Sulamericana daqui a dez dias, o que consistirá na maior zebra da história do futebol sulamericano, e pela primeira vez na história dos pontos corridos uma vaga para a Libertadores irá não para o quarto colocado no Brasileirão, mas sim para um time rebaixado para a segunda divisão.

porque, senhores, existem coisas que só acontecem com o Botafogo. quem viver, verá.


e esse povo que adora usar o termo “Amélia” como algo derrogatório e ofensivo às mulheres (“ah, eu jamais serei uma Amélia!”), mas que vive pagando pau pras músicas do Chico Buarque (“ai, que lindo!, que poeta ímpar!, quero dar pra ele!”), lotadas de mulheres de malandro? não devem nunca ter ouvido direito nem a música do Mario Lago, nem as do Chico.


e olha só, não é por nada, não, até porque eu estou um ano atrasada com HIMYM e portanto as coisas podem estar acontecendo e eu não sei, mas… tá mais que na hora do Ted encontrar a Mãe, não? pelo meus cálculos, a filha mais velha dele nasce em 2014. olha 2011 chegando aí, folks!, get with the program, will you?


química é uma coisa imprevisível, né? tem gente que na teoria se daria muito bem contigo, e outras que aparentemente não tem nada a ver. e no entanto, na hora de colocar as duas pessoas juntas e ver como elas reagem, a gente quase sempre se surpreende. eu tenho “amigos” que teoricamente tem tudo a ver comigo, mas cujas amizades eu cozinho em banho-maria porque eu sou muito cagalhona para admitir que a química não rola e simplesmente parar de procurá-los, e eu conheço pessoas que eu deveria desprezar, mas que na verdade eu tenho um carinho absurdo e de quem quero poder estar sempre próxima. e tudo isso é culpa da bendita química. quando rola, rola. quando não rola, não adianta insistir.


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.